Projetos do NEA

image_preview

Conheça a seguir, um pouco sobre os projetos do NEA.

  Este projeto teve por objetivo a  Implantação de Unidades Demonstrativas e caracterização sócio-ambiental para o fortalecimento da Agricultura Familiar no Vale do Açu-RN.

   As linhas temáticas para estruturação das unidades demonstrativas nas quais os professores/servidores estão distribuídos, são: nutrição animal de base agroecológica; manejo e produção de nutrientes de base agroecológica a partir da implantação/consolidação de práticas de compostagem, biofertilizantes e adubos verdes; banco de sementes; manejo da caatinga (fruticultura, leguminosas e xerófilas) e produção vegetal de base agroecológica na agricultura familiar.

    O projeto surgiu a partir de discussões internas e de trabalhos anteriores do NEA – Núcleo de Estudos em Agroecologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) – Campus Ipanguaçu, com o intuito de ampliar a sua estruturação, visando contribuir com o fortalecimento da Agricultura Familiar no Vale do Açu-RN, através da identificação, resgate, validação, melhoramento, beneficiamento, conservação e/ou intercâmbio de materiais genéticos de interesse para a Agroecologia por meio de metodologias participativas que promovam a construção e a socialização das práticas e conhecimentos e o acesso coletivo aos materiais trabalhados.

   O público beneficiário das ações são diretamente os agricultores e agricultoras atendidos pelas ações dos agentes de assistência técnica e extensão rural (ATER) das instituições parceiras, público principal dessas instituições, e os estudantes dos cursos Técnicos e de Graduação Tecnológica, público principal do IFRN/NEA, através dos professores/pesquisadores dessa instituição de ensino, os quais compõem a equipe do NEA e do projeto, sujeitos esses (agricultores, estudantes, agentes de ATER, professores/pesquisadores) mediados pelas ações do projeto através do enfoque agroecológico.

    Foram utilizadas as espécies de adubos verdes (guandu, crotalária, girassol, feijão de porco, mucuna), além de variedades locais e regionais de feijão e milho crioulos e outras plantas nativas arbóreas ameaçadas ou em risco de extinção na região, a exemplo de: Aroeira (Myracrodruon urundeuva M. Allemao), Cumaru (Amburana cearensis (Arr. Cam.) A.C. Smith), Sabiá (Mimosa caesalpiniifolia Benth.), Jucá (Caesalpinia ferrea Mart. ex Tul.), etc.

     Foi realizada a multiplicação de pelo menos uma variedade de feijão e uma de milho, uma vez por ano, com o objetivo de complementar a preservação das variedades tradicionais. Para que o agricultor tenha acesso a estas sementes, deverá fazer a doação de sementes de espécies arbóreas nativas ou de outras espécies cultivadas tradicionalmente, ajudando a manter o banco de sementes. As sementes nativas serão utilizadas para produção de mudas no viveiro do IFRN Ipanguaçu, para distribuição com os agricultores familiares que doarem outras sementes.

     Este projeto visa consolidar a atuação do NEA-IFRN Campus Ipanguaçu em estudos e disseminação de práticas agropecuárias de base ecológica na Região do Vale do Açu-RN, a partir do fortalecimento e manutenção das Unidades Técnicas Demonstrativas (UTDs) de Produção de Nutrientes de Base Ecológica, Banco de Sementes, Manejo da Caatinga, Banana Orgânica e Sistema Agroflorestal. Visa-se, ainda, a formação de recursos humanos  em níveis técnico, estudantes de graduação e produtores rurais (com foco na agricultura familiar), para que possam ser agentes multiplicadores capazes de desenvolver e aplicar conhecimentos e tecnologias de base ecológica no setor agropecuário, com foco na recuperação de solos e águas impactados, controle ecológico de pragas, recuperação de áreas degradadas, criação de animais e cultivo de espécies vegetais em sistemas orgânicos de produção voltados para a agricultura familiar. Para isto será realizado um curso de qualificação profissional / Formação Inicial e Continuada (FIC) de 160 horas sobre AGRICULTURA E PECUÁRIA DE BASE ECOLÓGICA; será implantada a Campanha Anual para a Promoção do Produto Orgânico na instituição, com atividades como a Semana de Agroecologia e Meio Ambiente e Feira de Sementes Crioulas e Produtos Orgânicos. Serão elaboradas 02 (duas) “Fichas Agroecológicas: Tecnologias Apropriadas à Produção Orgânica”.

No decorrer do processo será construído um Diagnóstico dos Sistemas de Produção dos agricultores familiares envolvidos, e a partir dele se dará a Construção e Implantação do Plano de Transição de Base Ecológica. Além disto, será dada a continuidade das ações para a multiplicação de sementes crioulas, adubos verdes e mudas nativas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios