I Seminário de Agroecologia do Vale do Açu

a

FONTE: Portal IFRN/Ipanguaçu

Tema: “Biodiversidade da Caatinga e Sementes Crioulas na Construção da Agroecologia”

Ocorreu no dia 03 de julho de 2015 o I Seminário de Agroecologia do Vale do Açu. O evento que contou com uma participação de mais de 150 pessoas, entre estudantes, técnicos de instituições e agricultores (as), foi organizado pelo Núcleo de Estudos em Agroecologia (NEA) do IFRN, Campus Ipanguaçu e contou com a parceria do INCRA, EMATER-RN, CEAAD (ONG), Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Ipanguaçu e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Ipanguaçu.

O Seminário foi um momento de articulação com os agricultores e agricultoras, discentes de graduação em agroecologia e engenharia florestal, técnicos em agroecologia e meio ambiente, instituições parceiras (INCRA/RN, EMATER-RN e CEAAD), docentes do IFRN e demais profissionais que trabalham com agroecologia, produção de alimentos e preservação da biodiversidade agrícola com a finalidade de promover a dialogicidade de experiências e obter um maior respaldo dos atores sociais, proporcionando assim o compartilhamento de experiências de cada participante presente no seminário, o qual teve como ponto de partida o projeto aprovado pelo NEA no CNPq, “Sementes crioulas para o fortalecimento da agricultura familiar no vale do Açu”, apresentado pelo Coordenador do NEA-Ipanguaçu, professor João Vianey Fernandes Pimentel.

O engenheiro agrônomo, mestre, professor do IFRN, membro do NEA – Ipanguaçu, Júlio Justino de Araújo, foi o moderador da Mesa Redonda “Agroecologia, Sementes Crioulas e Políticas Públicas”, onde falaram: Max Victor Bezerra Barbosa, Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, Chefe da Divisão de Projetos de Assentamento do INCRA-RN; Alexandre de Oliveira Lima, Chefe de Gabinete da EMATER-RN; o agricultor Golinha contando sua experiência como coletor de sementes nativas e de sementes crioulas, e a agricultora Sônia, de Ipanguaçu-RN, relatando suas experiências de base agroecológicas.

Ocorreram também dois momentos culturais: pela manhã o grupo de danças da Comunidade Quilombola Picada, de Ipanguaçu fez uma apresentação e à tarde houve a apresentação do Coral do IFRN – Campus Ipanguaçu, sob a regência do professor Gueidson Pessoa de Lima.

Também houve um momento de troca de sementes, que possibilitou uma maior interação entre os participantes do evento e o relato histórico dos agricultores sobre a origem de suas sementes. Este momento foi coordenado pelo agrônomo, Analista de Extensão Rural, da EMATER, Victor Hugo Pedraça Dias.

 No final da tarde os participantes visitaram as Unidades Técnicas Demonstrativas do NEA/IFRN, sob a orientação dos professores responsáveis pelas respectivas unidades. Foram visitadas as UTD’s de Manejo da Caatinga, Manejo de Nutrientes de Base Ecológica (Adubos Verdes) e Viveiro. O evento como um todo permitiu um maior aporte de informações sobre a preservação e definição do conhecimento sobre a biodiversidade local, recuperação da mata ciliar, além do reconhecimento e valorização das práticas agroecológicas, das sementes crioulas e das plantas nativas.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s